Pele no verão: como preparar a pele? Posso tomar sol? O que fazer?

Muitas pessoas têm atenção especial aos cuidados com a pele, buscam prevenção e rotinas que certamente podem contribuir para os bons resultados, porém existem aspectos que necessitam de direcionamento para que os tratamentos e cuidados realizados ao longo do ano não sejam jogados fora neste período muito calor e maior exposição.

Mas afinal, qual é a melhor forma de cuidar da pele e prepará-la para a temporada de praia, piscina e exposição ao sol?

Partindo do princípio que todo o processo de regeneração e proteção que o tecido é capaz de realizar naturalmente, só é possível em sua plenitude se sua qualidade e funções não estiverem comprometidas. Então, vou te contar o que você já sabe! Uma das melhores formas de oferecer um ambiente propício para a renovação e regeneração celular é manter a hidratação, isso faz com que a capacidade de resposta do organismo como um todo seja otimizada, pois esses processos necessitam da água para manter e restabelecer o equilíbrio.

Desta forma, a ingestão de água é o fator número 1.

Se a pele vem passando por diversos tratamentos durante o ano, a incessante busca por clareamento e rejuvenescimento, o momento da “pausa” chegou. A “pausa” aqui vem entre aspas, pois os cuidados que estou descrevendo são parte primordiais do tratamento. A maioria das tecnologias usadas para a realização de clareamento e rejuvenescimento são feitas com procedimentos que proporcionam estímulos que inevitavelmente causam diminuição da camada córnea da pele, o que diminui consideravelmente sua a barreira de proteção aos raios do sol.

Alguns tratamentos proporcionam reações inflamatórias controladas, o que aumenta consideravelmente o risco de causar manchas na pele diante da exposição solar. Desta forma, seja qual for o tratamento que a pessoa fez, o contato com o sol e ambientes com temperaturas altas, pode causar o tão falado efeito rebote e o problema pode voltar em maior intensidade.

Assim, por questão de proteção, devemos evitar procedimentos abrasivos, que diminuam a proteção natural da pele. Esses procedimentos serão importantes em outra fase, quando não mais houver exposição.

A proteção solar também é outro fator que não pode ser negligenciado, pois a exposição contínua e os efeitos de fotoenvelhecimento serão percebidos logo na sequência a esse período.

Porém, o sol também não é apenas vilão, pode ser um importante aliado à saúde quando aproveitado de forma inteligente e consciente. A exposição da pele por curtos períodos e em horários que ainda não haja efeitos deletérios, pode ser aliada à saúde e beleza. O sol auxilia na síntese da vitamina D e também possui ação cicatrizante e bactericida, efeitos estes buscados em vários tratamentos na rotina dos consultórios. Porém o recurso deve ser orientado e bem dosado.

Atenção especial deve ser dada aos ativos dos produtos usados em casa, pois a maioria deles traz agentes clareadores, ou atuam de maneira a buscar respostas celulares que não são compatíveis com a exposição solar. Atualmente, os chamados produtos “home care” trazem em suas formulações poderosas ações e dificilmente vem com apenas um ativo em sua composição, muitas vezes são compostos que trazem vez ou outras ações que afetam diretamente produção de melanina ou também fibroblastos, e em algumas vezes em contato com o sol pode ter efeitos desastrosos. Por exemplo os ácidos, que estão presentes inclusive em sabonetes de uso diário.

Neste momento, vale aquela velha frase “menos é mais”, menos misturas de produtos e tratamentos, usando o básico como ingestão de água, hidratantes e protetor solar aplicado com frequência, menores períodos de exposição em horários controlados, resultam em mais resultados e efeitos benéficos para a pele.

Neste momento, vale a quela velha frase “menos é mais”, menos misturas de produtos e tratamentos, usando o básico como ingestão de água, hidratantes e protetor solar aplicado com frequência, menores períodos de exposição em horários controlados, resultam em mais resultados e efeitos benéficos para a pele.

Dra. Renata Franco - Fisioterapeuta Dermato Funcional

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo